Segunda revolução industrial - Resumo

 A revolução industrial e suas fases é um dos temas mais comuns cobrado no exame nacional do ensino médio (Enem), com base nos Enem's anteriores perguntas relacionadas a este tema costumam corresponder a 7% das questões da área de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

As fases da revolução industrial simbolizam o avanço e desenvolvimento da civilização humana no quesito industrial, científico e tecnológico.

Na segunda metade do século XIX, entre os anos 1850 e 1870 deu-se início a segunda revolução industrial, e terminou no final da segunda guerra mundial.

Esta fase da revolução industrial simboliza o começo de um novo período da industrialização, que teve início na Inglaterra e se expandiu posteriormente para outros países, permitindo que estes aprimorassem técnicas, máquinas e tecnologias, dando origem a segunda revolução industrial.

O carvão, o ferro e a energia a vapor, que marcaram a primeira revolução industrial foram substituídos pelo aço, eletricidade e o petróleo.

Nesta fase os avanços tecnológico permitiram a produção em massa, automatização do trabalho e o surgimento de diversas indústrias, principalmente indústrias elétricas e químicas .

A expansão das ferrovias permitiram o fluxo de mercadorias e o aumento do comércio. Durante a segunda revolução industrial ocorreram diversas descobertas que modificaram toda organização social criando novas relações sociais, de trabalho e até mesmo relações entre o homem e o meio ambiente.

Surgiram novos meios de produção, métodos de organização da produção industrial visando a produção a menor custo e menor tempo, denominados Fordismo e Taylorismo.

segunda revolucao industrial

Fordismo e Taylorismo

Causas da segunda revolução industrial

As principais causas que fizeram a segunda revolução industrial eclodir foram as grandes Revolução Burguesa e Revolução Liberais, pautadas no pensamento liberal e influenciadas pelo iluminismo, ocorridas no século XIX.

Prise de la Bastille

Revolução burguesa

A burguesia era classe dominante em vários países. Essas revoluções foram responsáveis pelo fortalecimento do capitalismo e o fim do antigo regime. O fortalecimento do capitalismo impulsionou a industrialização.

Neste período houve um grande avanço tecnológico que favoreceu a instalação de novas indústrias, impulsionou a produção de produtos e ampliou o mercado. Então o capitalismo financeiro (monopolista) surge, ligado ao enorme crescimento econômico deste período visava a subordinação dos meios de produção para a acumulação de lucro através do mercado financeiro.

Era financeiro pois os bancos participavam ativamente nas atividades econômicas (emprestando dinheiro para as empresas ou financiando diretamente).

Países que participaram da segunda revolução

Como já sabemos, a segunda revolução industrial teve início na Inglaterra e se alastrou posteriormente para Europa, Estados Unidos e Japão. Os países europeus que se destacaram na industrialização foram Alemanha e França. Holanda, Bélgica e Itália também participaram com menor efetividade.

Alguns países permaneceram agrários, como os da Europa Oriental e a Rússia, vindo a se industrializar, somente, no início do século XX. Principalmente a Rússia que durante a primeira revolução, participava ativamente da primeira guerra mundial.

Entre 1861 e 1865 no Estados Unidos ocorria a guerra da secessão, uma guerra entre os estados do sul e os do norte dos Estados Unidos, os estados do sul tinham uma economia baseada no latifúndio escravista e, principalmente, na produção de algodão para exportação. Os estados do norte tinham a economia baseada nas indústrias.

Os estados no norte venceram essa guerra, proporcionando grande crescimento econômico para o país. No começo do século XX as indústrias norte-americanas superaram as indústrias da Inglaterra.

Desde o século XIX o Japão já se industrializava, seguindo as tendências ocidentais de industrialização.

No Brasil, a revolução industrial teve início no começo do século XX, quando Getúlio Vargas iniciou a criação de indústrias de minério e petróleo.

O Imperialismo na segunda revolução industrial

tr bigstick cartoon

O grande avanço tecnológico proporcionou a produção em massa em menor tempo, impulsionando a industrialização e fortalecendo a economia. Por outro lado gerou desemprego, desfavorecendo a classe trabalhadora, que teve seus postos de trabalho substituídos pelas máquinas.

A substituição dos trabalhadores pelas máquinas empobreceu a classe trabalhadora, não permitindo que os mesmos tivessem acesso aos produtos fabricados. Como a classe trabalhadora representava uma parte significativa da sociedade houve uma produção excedente, produtos produzidos além do necessário, diminuindo os lucros e causando diversos prejuízos.

Alemanha, Estados Unidos e outros países capitalistas precisavam expandir seus territórios em busca de matéria prima para suprir a produção e ampliar o mercado consumidor, este momento ficou conhecido como Imperialismo.

O imperialismo são métodos exercidos pelos países com o objetivos de expandir seus territórios por meio da dominação de outros territórios.

Agora que você sabe sobre a segunda revolução industrial, que tal colocar seus conhecimentos em prática com Enem Game? 

Basta acessar o link abaixo, selecionar a categoria "Ciências Humanas e suas Tecnologias"  

Abrir no browser: https://play.enemgame.com.br/#/welcome

Baixar jogo: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.enemgame

Leia também:

Primeira revolução industrial - Resumo

Terceira revolução industrial - Resumo 

Siga-nos também nas redes sociais:

 

 

 

 

Parceiros